Ultrassom Peniano com Doppler: um exame específico para avaliar a ereção

A Disfunção erétil (DE) é definida como a incapacidade de iniciar ou se manter uma ereção adequada para uma atividade sexual satisfatória, podendo ser de origem psicogênica ou orgânica. As causas orgânicas de disfunção erétil (endócrina, neurológica, farmacológica e vascular) representam de 50 a 90% das ocorrências.

As doenças vasculares secundárias à insuficiência arterial ou venosa são as causas mais comuns de disfunção erétil orgânica. Em um paciente com disfunção orgânica sem alteração endócrina ou neurológica deve-se pensar em insuficiência vascular.

A arteriografia e a cavernosografia/cavernosometria eram exames considerados como padrão ouro na avaliação da função hemodinâmica do pênis. Entretanto os procedimentos referidos são invasivos e só deverão ser realizados naqueles casos, onde se faz necessária a intervenção terapêutica (embolização) ou cirúrgica.

A ultra-sonografia com Doppler colorido associada a uso de agentes farmacológicos, que induzem a ereção, é o melhor método não-invasivo para se avaliar a dinâmica vascular no fenômeno de ereção.

PXL_20210529_193234245

Este exame pode ser um teste diagnóstico bastante útil para os seguintes pacientes com disfuncao erétil (DE):

  • doença de Peyronie,
  • traumatismo peniano prévio,
  • anormalidades no exame físico,
  • pacientes com fatores de risco para DCV (Doença Cardio Vascular) previamente não identificados,
  • pacientes que não tiveram boa resposta com medicamentos orais (inibidores da PDE),
  • pacientes com Disfunção Erétil Psicogênica refratária a outros tratamentos.

Nesta última indicaćao citada, o exame serve para tranquilizar os homens com suspeita de disfunção erétil psicogênica ou para confirmar mais rapidamente a disfunção veno-oclusiva e a falta de resposta à dose máxima intra-cavernosa (ex: homens idosos com diabetes que falharam com a terapia de uso de medicamentos orais e terapias de injeção).

O exame acaba tendo uma funcao diagnóstica e terapêutica para pacientes com disfuncao erétil psicogênica.

Embora este procedimento requeira equipamento especializado (que nem sempre está prontamente disponível para todos os urologistas) e requer injeção de drogas erectogênicas como papaverina, fentolamina ou prostaglandina, o Ultrassom Peniano com Doppler pode ser um teste adjuvante bastante útil.

Este exame é utilizado para verificar a função vascular. Os resultados podem informar a dosagem do tratamento medicamentoso. Além disso, o teste pode fornecer uma oportunidade para detecção precoce de Doenca Cardiovascular DCV. Anormalidades na vascularizacao peniana observadas com a Ultrassonografia Peniana com Doppler  foram associadas a um ecocardiograma de estresse anormal e fatores de risco para DCV, sugerindo ainda o papel da DE como um poderoso preditor de eventos relacionados a CV.

O pico de velocidade sistólica (PVS) do pênis diminui à medida que a gravidade da insuficiência arterial aumenta; um PVS mediano de 20,0 cm/s está associado à presença de placa de ateroma e/ou aumento da espessura da camada íntima-média da carótida, e um PSV mediano de 15,0 cm/s está associado a anormalidades da artéria carótida e membro inferior.

Provocando uma Ereção – Teste de injeção intracavernosa
Somente o teste de injeção intracavernosa fornece informações limitadas sobre o status vascular. Um teste é positivo quando a resposta erétil que aparece dentro de dez minutos após a injeção intracavernosa apresentar boa rigidez,  sem capacidade de dobrar o pênis e dura 30 minutos .

A injeção intracavernosa de substância vasoativa é feita na porção lateral da face dorsal do pênis, evitando-se a uretra e o corpo esponjoso. São usadas seringas de 1 ml com agulha de insulina. A papaverina, a fentolamina e a prostaglandina são substâncias classicamente utilizadas como indutoras da ereção, sozinhas ou associadas entre si. Habitualmente o Trimix (associacao dos três) é o mais utilizado.

A possibilidade de ocorrência do priapismo deverá ser claramente discutida com o paciente e este deverá ser orientado caso haja ereção prolongada por mais de 3 horas consecutivas. O priapismo tem baixa incidência e quanto mais rápido se fizer o tratamento, menor será a possibilidade de ocorrer seqüelas. Na nossa clínica, revertemos a erecão prolongada ainda na hora seguinte ao exame e mantemos o paciente monitorado após a liberacao do paciente.

Etapas do exame do Doppler peniano
Após a injeção do agente vasodilatador dever-se-á tomar a medida da velocidade da artéria cavernosa em intervalos de tempo de cinco minutos até se completar 20 minutos . Em cada um destes intervalos deve-se também procurar avaliar clinicamente o grau de tumescência e rigidez, onde se entende por tumescência o quanto houve de aumento volumétrico e por rigidez o grau de ereção satisfatória para penetração.

Downloads

Nas imagens do exame de Ultrassom Peniano com Doppler acima pode-se visualizar o fluxo de sangue na artéria cavernosa do pênis, assim como o gráfico com as medidas de fluxos sistólico e diastólico durante a erecao.

Utilizamos uma classificação subjetiva para avaliar a erecao que varia de O a 3.
• O: Sem tumescência.
• 1: Tumescência insuficiente para penetração.
• 2: Tumescência suficiente para penetração, porém sem
rigidez plena.
• 3: Ereção rígida e tumescência máxima.

Insuficiência erétil arterial
A insuficiência arterial sozinha ou associada à insuficiência venosa (DE veno-oclusiva) representa a principal causa de disfunção erétil orgânica. O critério diagnóstico mais importante para a disfunção arterial é a velocidade de pico sistólico nas artérias cavernosas. O valor normal de pico de velocidade sistólica após a fármaco-indução deve ser acima de 25 cm/s. Há uma grande variedade de medidas de pico sistólico normal. Pico de velocidade sistólica abaixo de 25 cm/s é critério de insuficiência arterial do pênis. Valores de pico sistólico entre 25 e 30 cm/s poderão ser utilizados como valor limítrofe, podendo assim corresponder à insuficiência arterial leve ou moderada. Pacientes com valores de pico sistólico acima de 30 cm/s são considerados normais.

Uma investigação vascular adicional é desnecessária se um duplex é normal.

Disfuncao Veno-Oclusiva (¨fuga venosa¨)

É quando o tecido cavernoso do pênis não consegue reter o sangue dentro do pênis para manter a erecao. Pode ser verificado pela velocidade de fluxo na artéria cavernosa medindo a pressão diastólica. Quando esta pressão for maior que 7cm/s podemos diagnosticar a disfuncao erétil como veno-oclusiva. Valores entre 5 e 7 cm/s sao sugestivos de fuga venosa, mas estão num limite ainda nao conclusivo. E valores abaixo de 5cm/s são considerados normais.

Na nossa clínica, além de um laudo  detalhado, fornecemos um vídeo de alguns segundos demonstrando o pênis durante a erecao. Isso possibilita ao urologista ter as melhores informacoes posssíveis para indicar a melhor conduta para este paciente.

O Dr. Alessando Rossol realiza o Ultrassom Peniano com Doppler na Clínica de Urologia e Andrologia, em Porto Alegre. O tempo aproximado do exame é de aproximadamente 50 minutos. É ambulatorial: após a realizacao do exame, o paciente é liberado para ir para casa com as orientacoes e cuidados necessários.

Fonte Bibliográfica

The 2018 Revision to the Process of Care Model for Evaluation of Erectile Dysfunction, Journal of Sexual Medicine, September 2018, Volume 15, Issue 9, Pages 1280–1292

Fotografias

Arquivo Pesssoal do Dr. Alessandro Rossol

Curso Teórico -Prático de Ultrassom Peniano com Doppler realizado pelo Dr. Rossol no InRAD – HCFMUSP – 28 e 29/05/2021

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Existem 9 comentários até agora. Comentar.

  1. 23 de maio de 2021 | Luis Guillermo Carranzs Ladines diz: Responder
    Gostaria de saber informação sobre o tratamento de ondas de choque para rentabilização peniana na doença arterial e onde comprar o aparelho
    • 6 de junho de 2021 | Alessandro Rossol diz: Responder
      Oi Luis! Acredito que nao vale à pena comprar a máquina, já que é muito cara para realizar apenas algumas sessoes de um tratamento. Para tratamento de disfuncao erétil por doenca arterial são realizadas 6-10 sessoes. Duracaoo de 20-30 minutos cada sessao.
  2. 7 de maio de 2021 | LUIS GUILLERMO CARRANZA LADINES diz: Responder
    desejo receber mais correspondencia sobre disfunção erétil
    • 6 de junho de 2021 | Alessandro Rossol diz: Responder
      Sim, Luis. Minha secretária envia toda semana, para os emails cadastrados na clínica, notícias e novidades sobre disfuncao erétil.
  3. 4 de novembro de 2020 | Rogerio diz: Responder
    Adorei os resumos e informacoes tenho interesse em me tratar.
    • 6 de junho de 2021 | Alessandro Rossol diz: Responder
      Boa tarde! Vc pode agendar consulta no (51)323022622. Atendo consultas presenciais e online.
  4. 14 de julho de 2020 | roberto molarinho simões diz: Responder
    Gostei do artigo, é bem ilustrativo, porém não consegui divisar uma tabela da velocidade sistólica indicando as várias situações patológicas.
    • 6 de junho de 2021 | Alessandro Rossol diz: Responder
      Oi Roberto! Adicionei hoje, no corpo do texto, valores referentes às velocidades de fluxo normais (e alteradas) referentes ao exame.
  5. 14 de maio de 2020 | MIGUEL ANGELO SANTOS diz: Responder
    TEM AKI NO RJ . SE TIVER PODE MANDAR ENDEREÇO E TEL. POR FAVOR.

Comentários