Tratamento com ondas de choque em paciente com disfuncao erétil após trauma peniano – apresentacao de caso

Apresento o caso de um paciente masculino de 51 anos que procurou atendimento no consultório por disfuncao eretil dois meses pós trauma.
Sofreu um acidente de motocicleta, onde colidiu com um carro e, no momento do impacto, bateu a região genital contra o tanque de combustível da moto.
Nao apresentou fraturas ou traumatismo craniano. Apenas uma lesão importante que acometeu o escroto e a base do pênis.
Foi levado à emergencia do hospital para receber os primeiros socorros. Genitália apresentava hematoma importante. Foi sondado. Exames de imagem não apresentavam lesao na uretra, mas, sim, lesão nos corpos cavernosos do pênis.
Teve a sonda retirada no dia seguinte e alta hospitalar.
Nas 5 semanas seguintes apresentava disfuncao erétil total.
Nesta primmeira avalicao foi solicitada ressonância nuclear magética da pelvee do pênis e prescrito medicamento oral para disfunćão erétil – tadalafila 5mg, uma vez ao dia, contínuo.

Nas áreas apontadas pelas setas nas imagens abaixo pode-se ver as lesoes nos dois corpos cavernosos da base do pênis.

PXL_20210224_214333290

PXL_20210224_214327670

PXL_20210224_214318636

Foi também realizado um exame de ecodoppler peniano com teste fármaco-induzido.

LAUDO EXAME…

Com três semanas de uso da tadalafila, o paciente ainda nao apresentava erecoes. Foi, entao, proposto tratamento com ondas de choque de baixa intensidade. Paciente concordou com o tratamento e foram realizadas 10 sessoes  – 2 vezes por semana durante cinco semanas.

A partir da segunda semana o paciente comecou a apresentar erecoes noturnas espontaneas e ao final do tratamento ele conseguia ter relacoes sexuais com uso do medicamento oral.

Segue…

 

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Existem 2 comentários até agora. Comentar.

  1. 31 de julho de 2021 | Gilmar Alves Ccosta diz: Responder
    Tenho interesse no tratamento com ondas de choque, sou diabético
    • 21 de agosto de 2021 | Alessandro Rossol diz: Responder
      Olá Gilmar! O tratamento de disfuncao erétil em pacientes diabéticos pode ter resultados muito bons. Principalmente naqueles casos leves e moderados, onde os medicamentos orais não estão mais funcionando bem.

Comentários