Estudo aponta preditores de resposta à terapia por ondas de choque extracorpórea de baixa intensidade para disfunção erétil

Abreviaturas:

Li-ESWT: Ondas de Choque de Baixa intensidade

DE: Disfunção Erétil

 

Estima-se que 39% dos homens aos 40 anos e 67% dos homens aos 70 têm algum grau de impotência. A Terapia por Ondas de Choque Extracorpórea de Baixa Intensidade (Li-ESWT) oferece a possibilidade de reverter alterações patológicas da disfunção erétil vasculogênica (DE) para restaurar a função erétil ou permitir que os pacientes evitem medidas invasivas para ter ereções. A determinação de fatores prognósticos para pacientes submetidos ao Li-ESWT ainda não está totalmente investigada.

O objetivo deste estudo é identificar indicadores prognósticos de curto prazo para pacientes submetidos a Li-ESWT para DE.

Esta é uma revisão e análise retrospectiva. Sessenta e quatro pacientes com DE foram submetidos a 6 tratamentos de Li-ESWT com um dispositivo Storz Medical Duolith SD1 em nosso centro. Os questionários de Qualidade de Saúde Sexual para Homens (SHIM) e Índice Internacional de Função Erétil (IIEF) foram administrados na consulta inicial e 4-6 semanas após o tratamento. As diferenças na resposta ao Li-ESWT com base na idade, duração da disfunção erétil e presença de ereções noturnas, hipertensão, diabetes mellitus e hipogonadismo foram examinadas usando a alteração no escore SHIM como resultado primário e a alteração no escore geral do IIEF no resultado.

Resultados
Em nossa população, o escore SHIM mediano aumentou de 16 para 21 e o escore IIEF mediano aumentou de 43 para 53. A presença de diabetes mellitus (p = 0,023) e hipogonadismo (p = 0,017) e a duração do DE (p <0,001 ) foram preditores estatisticamente significativos de uma resposta não favorável à terapia. A idade do paciente, a presença de hipertensão e a ausência de ereções noturnas ou matinais não foram indicadores prognósticos estatisticamente significativos do resultado do Li-ESWT.

Conclusões
Níveis normais de testosterona, ausência de diabetes mellitus e menor duração da disfunção erétil foram indicadores positivos estatisticamente significativos da resposta ao Li-ESWT.

Até onde sabemos, este é o primeiro estudo a examinar uma relação entre hipogonadismo e resposta ao Li-ESWT, bem como o primeiro estudo a descobrir que a duração da DE é um indicador estatisticamente significativo da resposta do Li-ESWT, enquanto a idade sozinha não é.

Ensaios controlados maiores, prospectivos e randomizados são necessários para examinar melhor essas variáveis.

 

Referência Bibliográfica:

The Journal of Sexual Medicine, January 2020, Volume 17, Issue 1, Supplement 1, Page S22

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Nenhum comentário.

Comentários