Efeito da reabilitação peniana com medicamento oral para impotência sexual após a prostatectomia radical

Não está claramente demonstrado na prática real se a reabilitação precoce com inibidores da fosfodiesterase tipo 5, começando imediatamente após a prostatectomia radical, melhora a recuperação da função erétil com mais eficácia do que o tratamento tardio com o mesmo esquema. Este estudo prospectivo randomizado foi realizado para para verificar isso.

Materiais e Métodos.

Pacientes com câncer de próstata e uma pontuação pré-operatória de IIEF-5 (International Index of Erectile Function-5) de 17 ou mais foram aleatoriamente designados para receber sildenafil 100 mg regularmente duas vezes por semana durante 3 meses imediatamente após a remoção do cateter uretral (sonda) como grupo inicial ou  3 meses após a prostatectomia radical laparoscópica assistida por robô poupando nervos.

O desfecho primário do estudo foi a taxa de recuperação completa da função erétil, definida como um escore IIEF-5 de 17 ou mais, durante os 12 meses. Resultados Dos 120 pacientes randomizados, a proporção que atingiu a recuperação completa foi significativamente maior durante os 12 meses no grupo precoce do que no grupo tardio (β = 0,356, p <0,001, equação de estimativa generalizada).

Após 9 meses de pós-operatório, a proporção de pacientes que atingiram a recuperação completa aumentou de forma constante para 41,4% aos 12 meses no grupo inicial, enquanto os pacientes no grupo tardio não apresentaram melhora adicional. Assim, a recuperação completa foi alcançada em apenas 17,7% dos pacientes em 12 meses. Apenas o tratamento precoce com sildenafil melhorou de forma independente a recuperação total aos 12 meses (HR 2,943, p = 0,034).

Conclusões. Nosso estudo fornece dados clínicos para sugerir que a reabilitação precoce com inibidores da fosfodiesterase tipo 5 pode contribuir para a recuperação da função erétil após a prostatectomia radical no cenário clínico.

Fonte Bibliográfica:
Journal of Urology,  June 2018 Volume 199, Issue 6, Pages 1600–1606

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Nenhum comentário.

Comentários