Atualizações sobre Ejaculação Precoce

Foi realizada na Plenária do Congresso Americano de Urologia, na última sexta-feira (18/5/18), uma apresentação sobre atualização em ejaculação precoce.
Participaram da palestra os urologistas Drogo Montague, Nelson Bennet, Seth Cohen, Tobias Kehler e Daniel Shoskes.

A ejaculação precoce é a patologia sexual masculina mais comum no consultório dos urologistas. Um em cada cinco homens apresenta esta moléstia que perturba a vida sexual do indivíduo e do casal.
Um estudo multicêntrico mundial com mais de 30 mil homens analisou o tempo médio da relação sexual na população e verificou que a média do tempo dos coitos varia entre 5 e 6 minutos.
Conforme critérios da Sociedade Americana de Sexologia, o diagnóstico de ejaculação precoce é dado quando o homem ejacula em menos de 120 segundos de coito, contando o tempo entre a primeira penetração e o orgasmo. Neste tempo não contam as preliminares.
“Existem muitos homens que ejaculam antes mesmo da primeira penetração – relatou o Dr. Nelson Bennet – e isso pode ser considerada um situação bastante constrangedora, piorando a qualidade do relacionamento do casal”.
Inúmeros tratamentos podem ajudar estes pacientes.
Pomadas anestésicas (pomadas ou em preservativos) ajudam, mas reduzem a sensibilidade do pênis e da vagina.
Antidepressivos SSRIs retardam a ejaculação, entretanto os pacientes têm orgasmos de pior qualidade. Outra informação importante é que estes medicamentos pioram a ereção em 15-20% dos casos.
Derivados opióides podem ser administrados conforme demanda somente no dia da relação sexual. o medicamento deve ser ingerido 2 horas antes da relação sexual; os resultados são bons, mas seguidamente os pacientes se queixas de náusea ou vômitos.
Dapoxetina é um medicamento que foi desenvolvido especificamente para prolongar a ejaculação. Provavelmente seja o medicamento mais usado para esta finalidade nos dias de hoje. Pode ser utilizado conforme demanda 3 horas antes da relação sexual. Usualmente com o uso deste medicamento o paciente consegue aumentar o tempo de coito em 3-5 vezes.
O Dr. Daniel Shoskes apresentou estudos de um medicamento novo que está em fases de testes – o IX-01 IXCHELSIS (nome comercial será Epelsiban). Trata-se de um antagonista da ocitocina que promete aumentar 5-6 vezes o tempo de coito. Este medicamento ainda não foi aprovado pelo FDA, mas provavelmente em breve estará à disposição para comercialização.

Fonte Bibliográfica:

http://www.aua2018.org/

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Nenhum comentário.

Comentários