Sociedade Européia de Urologia aponta ondas de choque como opção de tratamento para disfunção erétil

A Sociedade Européia de Urologia, no Congresso da Entidade, indica as ondas de choque como uma das primeiras opções de tratamento da DE (disfunção erétil).

Juntamente com os comprimidos inibidores da PDE (Viafra, Levitra, Cialis, Zydena), terapia com bomba de vácuo e alprostadil intra-uretral, as ondas de choque de baixa intensidade (Low intensity shockwave treatment) figuram pela primeira vez no fluxograma  de terapia da impotência sexual masculina. Importante lembrar que trata-se do único tratamento existente disfunção erétil que pode ser considerado definitivo e não paliativo.

EAU guideline 2018 DE

Na última década, o uso de terapia por ondas de choque extracorpórea de baixa intensidade (Li-SwT) tem sido cada vez mais proposto como um tratamento para disfunção erétil. No geral, a maioria desses estudos relatou resultados encorajadores, independentemente da variação nos parâmetros de configuração do LI-SWT ou dos protocolos de tratamento. Como um todo, esses estudos sugerem que a LI-SWT pode melhorar significativamente o IIEF (índice que mede a qualidade das ereções) e o Índice de Dureza e da Ejaculação de pacientes com Disfunção Eétil leve e moderada. Da mesma forma, os dados sugerem que a LI-SWT pode melhorar a qualidade da ereção, mesmo em pacientes com disfunção erétil grave que são não respondedores aos inibidores da PDE5 ou respondedores inadequados. No entanto, a publicação de evidências inequívocas de ensaios clínicos randomizados adicionais e acompanhamento de longo prazo forneceria mais confiança em relação ao uso de LI-SWT (incluindo número detalhado de pulsos por paciente, protocolos de tratamento) para pacientes com DE.

 

Fonte Bibliográfica:

http://uroweb.org/guideline/male-sexual-dysfunction/#3

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Nenhum comentário.

Comentários