Tratamento com ondas de choque é capaz de tornar homens com disfunção erétil não respondedores a medicamentos orais em respondedores


Neste estudo publicado no Journal of Urology foi realizada uma avaliação do efeito das ondas de choque de baixa intensidade aplicadas em pênis de pacientes incapazes de ter uma relação sexual usando comprimidos PDE5i (inibidores da fosfodiesterase tipo 5, como Viagra, Levitra, Cialis).

MATERIAIS E MÉTODOS

Trata-se de um estudo prospectivo, randomizado, duplo-cego, controlado contra placebo foi feito em pacientes com disfunção erétil vasculogênica que pararam de usar PDE5i devido à falta de eficácia. Todos os pacientes tiveram uma pontuação baixa da rigidez da ereção com PDE5i.

58 pacientes foram randomizados. 37 foram tratados com ondas de choque de baixa intensidade (12 sessões de 1.500 pulsos de 0,09 mj / mm2 em 120 ondas de choque por minuto) e 18 foram tratados com uma sonda falsa (com ruído, mas sem onda de choque).

Depois do tratamento, 16 pacientes que eram do grupo placebo foram submetidos a tratamento por ondas de choque de baixa intensidade por 1 mês. Todos os pacientes foram avaliados 1 mês após o final do tratamento para a disfunção erétil usando questionários validados e a dilatação peniana medida por fluxo para a função endotelial. A função erétil foi avaliada enquanto os pacientes estavam recebendo PDE5i.

RESULTADOS

No grupo que recebeu ondas de choque e no grupo placebo, atingiram ereção rígida o suficiente para a penetração vaginal: 54,1% e 0% dos pacientes, respectivamente (p <0,0001). De acordo com as mudanças no IIEF-EF (Índice Internacional de Função Erétil-Função Erétil) o tratamento foi eficaz em 40,5% dos homens que receberam ondas de choque de baixa intensidade, mas em nenhum no grupo placebo (p = 0,001). Dos pacientes tratados com ondas de choque após o tratamento placebo e que depois receberam ondas de choque  (não placebo) 56,3% alcançaram ereção com força suficiente para a penetração (p <0,005).

CONCLUSÕES

O tratamento com ondas de choque é eficaz mesmo em pacientes com disfunção erétil grave que não estão respondendo aos PDE5i. Após o tratamento cerca de metade deles foram capazes de conseguir uma ereção forte o suficiente para a penetração usando PDE5i.

 

Fonte Bibliográfica:

Penile Low Intensity Shock Wave Treatment Is Able to Shift PDE5i Nonresponders to Responders: A Double-Blind, Sham Controlled Study.

Kitrey ND1, Gruenwald I2, Appel B2, Shechter A3, Massarwa O2, Vardi Y4.
J Urol. 2015 Dec 13. pii: S0022-5347(15)05422-1. doi: 10.1016/j.juro.2015.12.049.

 

.

Sobre o autor

Dr. Rossol

Nenhum comentário.

Comentários