Prótese de Testículo

 

Pacientes com testículos ausentes, pequenos ou atrofiados, podem receber implantes de próteses testiculares.

Atualmente as próteses são produzidas com silicone cirúrgico, um material seguro e com ótimo aspecto estético.

A ausência, atrofia ou perda do testículo pode ser causada por:

– CRIPTORQUIDIA: é a falha na descida do testículo para a bolsa escrotal no desenvolvimento do feto. Isso ocorre em 0,1% nos recém nascidos; os pacientes com ausência dos dois testículos (criptorquidia bilateral) normalmente necessitam de tratamento com reposição hormonal para manutenção do quadro fisiológico geral e sexual; geralmente esse tratamento deve ocorrer durante a infância para minimização dos riscos de tumores testiculares devido ao aumento da temperatura dos testículos que estão localizados fora da bolsa escrotal, no trajeto entre o abdômen e a bolsa escrotal.

– TRAUMATISMOS: prática esportiva, acidente de moto ou carro, lesão perfurante, etc;

– TORÇÃO DE TESTÍCULO: urgência urológica onde o testículo gira em torno de seu eixo, causando isquemia do cordão espermático e, se não for destorcido dentro de um curto período de tempo, perda do órgão;

– PROCESSOS INFECCIOSOS: como orquites, doenças sexualmente transmissíveis, caxumba, etc.

– CIRÚRGICO: pacientes em tratamento de câncer de testículo, quando indicado a retirada do testículo afetado; o implante da prótese testicular poderá ser realizado no mesmo ato cirúrgico da orquiectomia pelo tumor ou num momento tardio; a maior incidência do câncer de testículo se dá entre os 15 e 35 anos de idade.

A prótese testicular proporciona aparência e consistência muito próxima de um testículo normal, sendo muito difícil que alguém perceba a diferença. Tem como principal função o bem estar psicológico do paciente.

Os resultados são estéticos, não deixando o aspecto vazio que incomoda o paciente, trazendo uma melhor satisfação quanto à qualidade de vida.

Nas imagens abaixo, ilustramos um  implante de prótese testicular no hemiescroto esquerdo de um paciente com 23 anos, que apresentava criptorquidia na infância. Aquele testículo criptorquídico era atrófico e havia sido extirpado por um cirurgião pediátrico quando tinha 4 anos de idade.
Degermação…

testic 1

… incisão da pele em região subinguinal …

Testic 6

… dissecção digital para criação de espaço no hemiescroto do lado esquerdo…

testic 3

… verificação to tamanho e apresentação da prótese …

testic 2

… afastamento da pele …

Testic 7

… início do implante …

Testic 8

… colocação da prótese de silicone …

testic 4

… encaixe e ajuste manual da prótese na bolsa escrotal …

Testic 9

… fechamento do subcutâneo em vários planos …

testic 5

… sutura da pele com ponto intradérmico …

Testic 10

… curativo e final do procedimento.

Testic 11

 

Fonte Bibliográfica:
Wein: Campbell-Walsh Urology, 9th ed.
Copyright © 2007 Saunders, An Imprint of Elsevier

Fotografias:
– Arquivo pessoal do Dr. Alessandro Rossol

 

 

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Nenhum comentário.

Comentários