O uso da ressonância magnética multiparamétrica pode ajudar a evitar biópsias repetidas da próstata

O uso de imagens de ressonância magnética multiparamétrica poderia ajudar a evitar a repetição da biópsia da próstata em alguns homens, de acordo com um novo estudo.
O exame de imagem tem uma alta sensibilidade para os cânceres da próstata clinicamente significativos, mas também pode perder perder o diagnóstico de alguns cânceres insignificantes.

“A via diagnóstica do câncer de próstata é muito diferente daquela de quase todos os outros cânceres de órgãos sólidos, na medida em que é calibrada para detectar doença subclínica, mas muitas vezes perde a doença clinicamente importante”- escreveram os autores do estudo conduzido por Lucy AM Simmons, MBBS, MRCS, Universidade de Londres. Essa imprecisão surge do uso de biópsia guiada por ultra-som transretal (TRUS), que é considerada padrão em homens com níveis elevados de antígeno prostático específico (PSA).

Os homens muitas vezes realizam várias biópsias, e o estudo PICTURE visou comparar Ressonância Nuclear Multiparaétrica mpMRI para aqueles que fazem biópsia . Ele incluiu um total de 249 homens que foram submetidos a mpMRI transperineal da próstata e biópsia. A média de idade foi 62 anos, o nível médio de PSA foi de 6,8 ng/ml e o número médio de biópsias anteriores foi de 1. Os resultados do estudo foram publicados on-line antes da impressão no British Journal of Cancer.

Um total de 209 homens tiveram câncer com base na biópsia (84%); 41% tinham doença clinicamente significativa. Na mpMRI, quando foi utilizado um corte de pontuação Likert de 3, 214 homens (86%) tiveram um resultado positivo no teste. A sensibilidade foi de 97,1% e a especificidade de 21,9%; O valor preditivo negativo foi de 91,4% e o valor preditivo positivo foi de 46,7%. A precisão global avaliada pela área sob a característica de operação do receptor foi de 0,74.

Este resultado muda substancialmente quando os pesquisadores usaram 4 ou mais como uma pontuação positiva. Utilizando esse ponto de corte, a sensibilidade foi de 80,6%, a especificidade de 68,5%, o valor preditivo negativo de 83,3% eo valor preditivo positivo de 64,3%.

Com a pontuação de Likert de 3, usando mpMRI poderia permitir que 14% dos homens para evitassem uma segunda biópsia; 41% de canceres clinicamente insignificantes seriam detectados, e 9% de doença significativa seria perdida. Com a pontuação de corte de 4, 48% poderia evitar uma biópsia, e 31% dos cancros insignificantes seriam detectados, enquanto 17% da doença significativa seria perdida.

Os autores concluíram que mpMRI poderia descartar com precisão o câncer de próstata significativo em alguns homens. Uma pontuação de 1 ou 2 na mpMRI significaria que a probabilidade de doença significativa é de cerca de 1 em cada 10. “Um homem que atualmente é aconselhado a fazer uma biópsia repetitiva é confrontado com as alternativas de um teste impreciso, o que confere um risco de infecção significativa da biópsia transretal em comparação com um teste altamente preciso que requer um anestésico geral e confere outras formas de morbidade, mas menor risco de infecção (TTPM biópsias) “, escreveram. “Ele e seu médico, ao olhar para a performance característica de mpMRI em um centro especializado, podem querer usar isso antes de uma decisão sobre a repetição da biópsia”.

 

Fonte Bibliográfica:

http://www.cancernetwork.com/genitourinary-cancers/multi-parametric-mri-could-avoid-second-prostate-biopsies-some-men

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Nenhum comentário.

Comentários