Nefrectomia Laparoscópica

Em 1990, Dr. Clayman realizou em Washington a primeira nefrectomia pela técnica videolaparoscópica. A cirurgia foi realizada num período de 7 horas, com cinco portais e a peça foi retirada em uma incisão de 12 cm.

De lá para cá esta técnica tem avançado, e hoje temos estabelecidos os seus pricipais benefícios: menor necessidade de medicação para dor do paciente, menor tempo de hospitalização, melhor efeito cosmético da incisão cirúrgica e retorno mais rápido do paciente às suas atividades usuais.

TÉCNICAS DE ABORDAGEM

Existem três técinas para realizacão da nefrectomia videolaparoscópica: transperitoneal, retroperitoneal e hand-assisted. Não existem estudos mostrando superioridade de uma delas sobre as outras.

A TRANSPERITONEAL é a técnica tradicional. Proporciona um amplo campo operatório e tem como vantagem a visualização de marcos anatômicos (como fígado, baço, alças intestinais) para orientação do cirurgião.



Posicionamento do paciente na mesa cirúrgica para nefrectomia laparoscópica transperitoneal.

Posição dos trocateres (portais) na nefrectomia laparoscópica transperitoneal.

Esquema ilustrativo da dissecção do rim com os trocateres e pinças laparoscópicos.

Dissecção do pedículo renal do lado direito: veia gonadal ligada, artéria (verm) clampeada e veia (azul) dissecada.

A técnica RETROPERITONEAL mimetiza a técnica aberta tradicional, onde usualmente é realizada uma lombotomia. A principal vantagem da técina é a não abordagem da cavidade abdominal. Pode ser uma técnica de aprendizado mais difícil devido à necessidade de criação de um espaço para a colocação dos trocateres e ato cirúrgico. Pacientes que foram submetidos a cirurgias abdominais no passado poderão ser beneficiados por esta técnica.



Dissecção digital para criação do espaço operatório retroperitoneal para nefrectomia laparoscópica.

Colocação do trocater e balão dilatador para criação do espaço operatório.

Posicionamento do paciente na mesa operatória para nefrectomia laparoscópica retroperitoneal.

abordagem HAND ASSISTED mescla as técnicas de cirurgia aberta com a laparoscopia. Ela proporciona tato ao ato cirúrgico. A incisão por onde é introduzida a mão do cirurgião também poderá ser utilizada para retirada da peça.

As principais indicações de abordabem cirúrgica do rim por videolaparoscopia são: biópsia renal, retirada de cistos renais, fixação de rim ptóico (solto) no abdômen, retirada de cálculos intra-renais, retirada de divertículos de cálices renais, tumores renais malignos (nefrectomia total ou parcial), rim afuncional.

Endobag para ensacamento e retirada da peça cirúrgica ao fim do procedimento.

Nefrectomia Laparoscópica para Retirada de Rim Afuncional

No vídeo abaixo uma paciente feminina com infecções urinárias de repetição, três episódios de pielonefrite e dor lombar no lado do rim afuncional foi submetida a nefrectomia total por videolaparoscopia.

A cirurgia foi realizada pelo Dr. Alessandro Rossol, médico urologista, no centro cirúrgico do Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre.

Nas duas imagens acima observa-se o resultado final de nefrectomia parcial laparoscópica Hand Assisted. Paciente com cisto renal bosniak III em polo inferior do rim esquerdo. Após a excisão do cisto, foi realizada hemostasia com pontos de vicryl 4-0 e tamponamento do parenquima renal com surgi-cell.

 

 

 

 

 

Sobre o autor

Dr. Rossol

Nenhum comentário.

Comentários