Estudo mostra que Inibidores da Fosfodiesterase tipo 5 não reduzem risco de câncer da próstata

 

Inibidores da Fosfodiesterase tipo 5 (PDE5), como o sildenafil, tadalafil e vardenafil, não reduzem risco de câncer de próstata, segundo um estudo recente no Journal of Urology.

Estudos anteriores em ratos mostravam que as drogas, que são considerados tratamento de primeira linha para a disfunção eréctil (DE), apresentavam um possível efeito anticancerígeno. Mas a pesquisa em seres humanos tiveram resultados mistos.

Esta pesquisa utilizou dados de quatro anos do estudo REDUCE, que explorou a relação entre a dutasterida, uma droga utilizada para tratamento de hiperplasia benigna da próstata. Os pacientes foram submetidos a biópsia prostática em pontos dois e quatro anos após o início do tratamento

Para a atual pesquisa, os cientistas analisaram dados de 6.501 participantes do REDUCE. Cerca de 6% dos homens usados inibidores da PDE5 no início. Eventualmente, 20% desses homens foram diagnosticados com câncer de próstata, em comparação com 23% dos homens que não tomavam medicação para Disfunção Erétil – DE.

Os investigadores concluíram que o uso de inibidores da PDE5 parece não ter nenhum efeito sobre a taxa ou a gravidade do câncer da próstata.

 

 

.

Sobre o autor

Alessandro Rossol

Nenhum comentário.

Comentários